Cubo Mágico

aqui tinha artes, teatro, cultura digital e crônicas contemporâneas

A censura, o show e os sonhos da mídia

with 5 comments

O sonho de todo e qualquer jornalista ordinário (no sentido de comum, trivial, costumeiro, habitual) aconteceu hoje com Felipe Grandin, no Jornal da Tarde. Ele foi “censurado”. Olha só que maravilha! A imprensa sempre sonhou com esse momento, em que, “em plena democracia”, “quase 40 anos depois do AI-5”, alguém a proibiria de publicar alguma coisa. Um brinde ao romantismo em falta no jornalismo brasileiro! E um brinde ao show que será feito disso nos próximos dias!

Para entender o contexto, leia trecho da reportagem publicada hoje:

Liminar concedida ontem pelo juiz-substituto Ricardo Geraldo Rezende Silveira, da 10ª Vara Federal Cível de São Paulo, proibiu a publicação de reportagem sobre supostas irregularidades cometidas pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) – que estão sendo apuradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A liminar foi entregue ontem às 20h na redação do JT por Cláudia Costa, advogada do Cremesp. Sua autenticidade foi confirmada pela Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça. O juiz não foi encontrado para comentar a decisão.

A reportagem estava apurando as denúncias quando foi surpreendida pela liminar. Primeiro, foi avisada por telefone pela assessoria de imprensa do órgão e, depois, a cópia do documento foi entregue pessoalmente pela advogada.

Link direto aqui

Não é emocionante? As pessoas não estão sedentas por ler isso na banca? Isso não muda diretamente a sua vida – afinal, um comentário “É, o Brasil é mesmo uma merda” no bar muda tudo, não? E o Cremesp (antigo CRM), nossa senhora, o que vai fazer depois de tudo isso? Está encurralado, o tal cara não vai dormir — muito menos a direção do jornal, com tamanho furo e audácia jornalística. Parabéns ao JT pela censura!

Falando sério, a edição e o texto completo (leia de novo) não têm um “quê” de comemoração (repare no “Mordaça” na capa)? É por isso que eu prefiro os artistas.

Anúncios

Written by Lucas Pretti

junho 25, 2008 às 18:05

Publicado em Jornalismo

5 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Boa. E, sem delongas, é o que o Jean Baudrillard descreve no “a transparência do mal”. Não se tem (tão evidente como foi) mais contra o que lutar. Isso dá um vazio!

    É quase um:
    “Volta ditadura, os movimentos políticos estão ficando sem sentido”

    danilo

    junho 26, 2008 at 11:41

  2. “Alguma coisa está fora da ordem…”
    Por isso que eu adoro essa música!
    Beijo.

    segueoseco

    junho 26, 2008 at 15:10

  3. Concordo, Danilo. Aliás, isso fica evidente na tarja “Sob censura” que circulou no JT hoje (quinta).

    Lucas Pretti

    junho 26, 2008 at 20:10

  4. […] que estamos no tema Estadão, quero voltar rapidamente ao assunto “censura”. Um especial online no portal estadao.com.br é realmente imperdível. Como […]

  5. We are intake versions irrespective of spokesperson nearby, seattle pullman accessories. http://isiwow.com

    gonzalo1988

    março 2, 2012 at 9:16


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: