Cubo Mágico

aqui tinha artes, teatro, cultura digital e crônicas contemporâneas

Aurora da minha vida

with 2 comments

Quando Paulo Autran morreu, em 12 de outubro (há exatos dois meses), um vídeo de arquivo da BandNews me emocionou. Mas na época não encontrei na internet. Fiz até um post sobre. Mas agora encontrei. Autran declama o poema Meus oito anos, de Casemiro de Abreu. Sem cenário, sem figurino, apenas texto e interpretação. É ou não de chorar?

Anúncios

Written by Lucas Pretti

dezembro 12, 2007 às 14:27

Publicado em Arte, Teatro, TV

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. não conhecia o vídeo; o Autran era mesmo demais… quem me arrepia também é o Manuel Bandeira declamando seus próprios poemas. tô sem tempo agora de pesquisar, mas essas gravações devem estar em algum lugar da web.

    abs!

    João Barreto

    dezembro 12, 2007 at 15:03

  2. […] Qualquer que seja, a revisita à infância tem um sabor um tanto amargurado, melancólico, como os 8 anos que não voltam mais. Fecha-se o olho e por um segundo o chocolate tem a mesma pureza – e o knödel vira bolota -, mas […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: